quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

LÁGRIMAS

Nossos momentos
São como ondas que se espatifavam nas rochas...
Cumpre-nos a aceitação:
As ondas,
As rochas,
Os momentos.

Como é lindo vê-la chegando,
Seu canto de sereia,
Seus movimentos de serpente.
Há dor e enternecimento nos seus olhos...
Como quisera ser envolvido,
Tragado,
Absorvido.

O êxtase,
Por fim,
O êxtase.

É medonha a ansiedade
E sôfrego repito o seu nome,
Mas ela me escapa e se arrebenta nas rochas.

O momento se repetirá
Eternamente.
E a delicada maresia da sua morte brutal
Deslizará pelo meu rosto

Como uma lágrima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário