segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

O SENTIDO TRÁGICO DA FELICIDADE

Envolver a dor,
Conquistá-la...
Não é para qualquer um.

Sei de muitas dores, mas,
Principalmente,
Sei que não sei de outras tantas.

Saber da dor é a maior conquista do Ser.
Sabe?
Saberás.

Saber distinguir a felicidade do sofrimento
Não é tão fácil como pode parecer aos ingênuos:
É um requinte da alma.

Felicidade não implica fim do sofrimento,
Não são adversos,
Não...
isto é uma ilusão dos medíocres.

A felicidade é o sofrimento envolvido,
A felicidade é o sofrimento conquistado.

Envolver a dor,
Conquistá-la!
Não é para qualquer um.

Não tenhas vergonha de chorar,
Quando o pranto explodir, incontido:
Sofra com toda a grandeza que o momento merece.

Não percas tempo, também, em tentar qualquer fuga.
A dor...
É tua.
Acolhe-a.

Ela crescerá em sentido
E lhe será a mais clara explicação
Da vida:
A completa felicidade.

5 comentários:

  1. Aceitar a dor, vivê-la, expurgá-la - tudo como um processo de (auto) conhecimento e de esclarecimento da vida. Mas se a completa felicidade (que é viver?) se esclarece pela existência da dor, existe mesmo a felicidade ou somente momentos felizes, que se alternam com momentos de dor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô só divagando... A felicidade é o sofrimento envolvido, A felicidade é o sofrimento conquistado.

      Excluir
    2. Estão certos os budistas qdo afirmam que a dor é o resultado da nossa luta em evitá-la? Continuo divagando. Sério, poema é um negócio perigoso.

      Excluir
  2. Bem, com base na afirmação da vida, a felicidade, entendo assim, é compreender a inteireza da vida, mesmo que no pacote esteja embutido o sofrimento. Leia o artigo da autopoieses em Nietzsche, no blog do TRANCO. Mas tudo é passível de questionamento. Estamos todos aprendendo.

    ResponderExcluir
  3. A coisa dos "momentos felizes" penso que é apenas um sintoma de um fenômeno maior, isto é, uma alegria fugaz.

    ResponderExcluir