quinta-feira, 24 de março de 2016

A DOR QUE FICA

Nas noites, quando ela me fugia,
Eu saia pela rua, transtornado,
Querendo ver cair depressa o dia,
Porque sabia que a teria ao meu lado.

E de dia, quando ela me fugia,
Eu me sentia triste e derrotado
E novamente a noite ma trazia
Curando o coração amargurado.

Na noite dos meus dias, tristemente,
Ela se foi, um dia, para sempre
E só me restou, por fim, minha dor.

E eu a tomei nos braços, calmamente,
E só assim compreendi, finalmente,
Que nela estava todo o meu amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário